DISTRATOS NA CONSTRUÇÃO CIVIL

Os distratos na construção civil, que estavam crescendo, tiveram redução significativa no mês de maio deste ano, conforme afirmam os indicadores ABRAINC-Fipe de maio. Os indicadores revelam que o total de unidades distratadas chegou a 3.667, representando um aumento de 1% frente ao número absoluto de distratos observados no mesmo mês de 2015. No consolidado de 2016, ou seja, até maio, o total de distratos foi de 18.399 unidades, volume 3,1% inferior ao observado até maio de 2015. Nos últimos 12 meses, foram distratadas 47.018 unidades, alta de 4,4% face ao total de distratos observados no período precedente.

Se considerados os distratos como proporção das vendas por safra de lançamento, as unidades vendidas no primeiro trimestre de 2014 apresentam a taxa de distratos mais elevada da série histórica (18,5%).

O vice-presidente executivo da ABRAINC, Renato Ventura, lembra que o pequeno incremento de 1% no total de distratos deve ser contraposto ao aumento de 20% de unidades entregues no período. “Ainda é cedo para interpretar como tendência de diminuição de distratos, mas essa relação pode indicar um sinal positivo”, ressalta ele.

O estudo aponta que o perfil do comprador mudou, com a situação do mercado. Hoje, os compradores dos imóveis estão com intenção de morar, o que há alguns anos, o comprador investia com a intenção de aumentar seu patrimônio.

A ABRAINC (Associação Brasileira de Incorporadoras Imobiliárias) e a FIPE (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas), desenvolveram uma nova ferramenta para a pesquisa de mercado, o RADAR ABRAINC-FIPE. O indicador vai de 0 a 10, sendo 10 o ambiente mais favorável e 0, o inverso, considerando na amostragem 12 indicadores e suas ponderações.

 

Para maiores informações sobre a ferramenta, acesse: http://abrainc.org.br/

Fonte: http://abrainc.org.br/

Comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.